4 sugestões para não gastar demasiado com o sistema de CCTV

Publicado em Por FPB News Sem Comentários

homeSlider3

Possuir um sistema de CCTV é indispensável para qualquer tipo de negócio. Ao instalar câmaras de segurança é possivel inibir a acção de criminosos, minimizar a ocorrência de situações de risco, produzir evidências criminais e certificar-se, inclusive, que os próprios funcionários estejam comportando-se de acordo com as normas da empresa. No entanto, ao contrário do que muitos imaginam, nem
sempre um maior número de câmaras existentes em uma empresa representa mais segurança. Na verdade, o excesso de equipamentos pode significar mais gastos e não garantir a total eficiência do sistema de CCTV. Pensando nisso, separamos nesta publicação quatro sugestões para não gastar muito com um sistema CCTV e ainda assim afastar as situações de risco de sua empresa.

Faça a análise de risco

O primeiro passo para evitar gastar excessivamente com câmaras de segurança é fazer a análise de riscos de sua empresa. Com um estudo técnico detalhado é possível identificar as prioridades e determinar exatamente qual será a complexidade do sistema. A análise de riscos deve ter como meta apontar os principais pontos de vulnerabilidade, qual é o nível crítico de segurança de cada área e o que merece mais cuidado. Dessa forma, a probabilidade de ser assertivo no momento da compra ou contractação de equipamentos como câ
maras de segurança é muito maior, uma vez que se sabe exactamente o que se quer e onde é mais necessário ser monitorado ou controlado. Além disso, vale a pena sempre, antes de chamar os instaladores, listar quais são as necessidades ou problemas que se desejam eliminar, deixando a cargo dos especialistas a sugestão dos melhores produtos para suprir tais demandas.

Planeie o posicionamento das câmaras

Outro factor muito determinante para ajudar na economia com câmaras de segurança é conseguir fazer um planeamento eficaz do posicionamento de cada uma delas. Para isso, é preciso sempre tentar minimizar ao máximo os pontos cegos de captura de imagens, tirando total proveito da tecnologia para que ela trabalhe a favor da sua finalidade. Além dos pontos cegos, a montagem na altura correcta é fundamental. Uma câmera muito alta, por exemplo, pode perder muito em qualidade, enquanto que um equipamento com posicionamento muito baixo pode facilitar actos de vandalismos e gerar custos de manutenção.

Considere o uso de câmaras de alta qualidade

Não se apegue apenas ao preço dos equipamentos. Mesmo que tenham um custo de mercado mais alto, as câmaras de melhor qualidade duram mais tempo, precisam de menos reparos e geralmente dão menos custos de manutenção. Sem falar que muitas vezes, graças à tecnologia avançada, elas permitem diminuir consideravelmente a quantidade de equipamentos de um sistema de CCTV. Outro ponto importante é saber qual é a real necessidade de qualidade e armazenamento de imagens em cada área que você pretende controlar. Quanto maior for a resolução que você escolher, de mais espaço você precisará para armazenar as imagens e vídeos e, consequentemente, terá custos mais altos. Por isso, escolha sempre o mínimo possível de resolução necessária para atender às suas demandas. Uma sugestão é usar o tamanho da área a ser monitorada, por exemplo, como parâmetro para escolher a resolução: quanto maior o local, melhor deverá ser a qualidade da imagem.


Aposte em tecnologia inteligente

Ainda que as câmaras inteligentes possam parecer mais caras, elas ajudam a reduzir gastos já que evitam a compra ou contractação de equipamentos desnecessários. Algumas tecnologias funcionam, por exemplo, com sensor de movimento, sendo acionadas somente quando há presença de algo na área que estão instaladas e se mexem de acordo com a movimentação no local; existem também aquelas com audiomonitoramento, que apesar de serem mais caras, economizam ao reduzir a necessidade de uso de um grande número de câmaras, pois se posicionam de acordo com o som captado no ambiente. Por fim, é preciso ressaltar que grande parte do custo de um sistema de segurança recai sobre a mão de obra. Optimizar a utilização da força humana de trabalho deve ser o principal objectivo de um sistema de segurança bem estruturado. Porém, tenha cautela! É preciso deixar que a tecnologia faça o seu melhor, ao detectar e responder a eventos, enquanto a força de trabalho deve ser capacitada para tomar as melhores decisões.

Se quiser saber mais sobre como implanar um sistema de segurança efiente, sem gastar muito com cameras e com o melhor custo benefício, acesse o site da FPB e solicite uma solução personalizada de proteção para sua empresa.

Deixe uma resposta